sexta-feira, 1 de julho de 2011

146|Just Words


"Com pequenas palavras transmito grandes sentimentos...

23 comentários:

  1. nem mais. grande frase.
    obrigada (;

    ResponderExcluir
  2. E basta um amo-te por vezes...

    ResponderExcluir
  3. Mesmo :)
    Ohh :P
    Ainda bem que te divertiste :)

    ResponderExcluir
  4. Não, vou ter de ir a recurso. :)
    Ainda bem que gostaste. :)

    ResponderExcluir
  5. e com pequenos gestos também :b
    vou deixar porque aquela inspiração que tinha para escrever já não a tenho e a minha disponibilidade para ele já não é de longe o que era :s

    ResponderExcluir
  6. obrigado tambem gosto do teu post :b
    ainda bem que correu tudo bem

    ResponderExcluir
  7. ahah , isso é porque és rapaz gonçalo (;

    ResponderExcluir
  8. Adorei!
    Oh que pena :(

    Sim, há duas cobras assim :b
    E ainda bem :D

    ResponderExcluir
  9. Nem imaginas o quanto, mas é uma sensação única!
    Ainda bem fofinho :D

    ResponderExcluir
  10. deve ser do browser que usas. no meu computador está tudo configurado. também já vi noutros dois computadores e está bem. eu uso o chrome.

    ResponderExcluir
  11. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Entrelinhas. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

    http://narroterapia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Gonçalo, desculpa só responder agora, mas o blog tem me dado muitos problemas e não conseguia deixar comentários a ninguém. Não, não vou viver para Lisboa. Se tudo correr bem, mudo-me dia 26 de Agosto para Glasgow para poder fazer lá o mestrado. Estou dependente de um exame de inglês. We will see! :D beijjinho*

    ResponderExcluir