sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

50|Despair


O desejo de destruir tudo a sua volta era tremendo, ate os sonhos ele queria desfazer. A revolta para com a vida era imensamente desumana, de tal maneira que remexeu em todo o seu passado para tentar encontrar algo que o acalmasse. Os minutos, as horas, os dias foram passando ate que desistiu. Desistiu de lutar e apenas teve força para se sentar no canto daquele cubículo imundo, onde os únicos sons capazes de se ouvir eram o batimento do seu coração e a chuva a cair la fora e como uma perfeita sinfonia ambos pararam. FIM

12 comentários:

  1. É que é mesmo.
    - Está perfeito, Gonçalo, adorei!

    ResponderExcluir
  2. muito obrigado

    eu gostem mesmo do teu texto

    ResponderExcluir
  3. Essa pessoa vai chegar meu amigo :)

    Este texto mostra que nem sempre a resposta para as nossas profundas questões e problemas estão visíveis. Temos de saber onde procurar. Frustração no final não é verdade?
    Talvez a resposta esteja escondida no escuro da calma? Bem, um grande abraço e muita força.

    ResponderExcluir
  4. força gonçalo!
    e obrigada, beijinho :)

    ResponderExcluir
  5. Não sei o que se tem andado a passar contigo, espero que recuperes dessa depressão, se é que se pode chamar assim.
    Os sonhos podem desfazer-se mas eles voltam com o tempo, e olha que eu sei muito bem do que falo (:

    ResponderExcluir
  6. Cai praticamente toda a gente :p

    Gostei do post (:

    ResponderExcluir